Resistencias Elétricas

Criado por & Incluido na categoria Resistência Elétrica.

Já leu o 1º Artigo? Se não, leia aqui!

A nível atômico, nos condutores, a movimentação dos electrões ocorre de forma descoordenada, o que gera uma dificuldade de locomoção interna e faz com que os átomos do condutor e os electrões se colidam. Essas colisões acabam por acarretar dificuldades na passagem dos electrões, de modo a fazer com que a corrente eléctrica que esteja a fluir por esse condutor sofra uma resistência.

Porém, nem sempre a resistência eléctrica é algo ruim. Em alguns casos ela é usada de forma positiva, como quando precisamos gerar calor. Isso é o que chamamos de efeito joule, que é quando a energia eléctrica se transforma em calor.

Esse processo acontece devido a colisão dos electrões com os átomos do condutor. A depender do tipo do condutor, esse processo acaba por aumentar a temperatura e gerar calor. Por isso, alguns materiais são construídos justamente para que esse processo ocorra, como é o caso das resistências eléctricas dos chuveiros, das lâmpadas incandescentes, dos esquentadores, do ferro de passar, entre outros.

Fórmulas para calcular a resistência eléctrica

Antes de se preparar uma instalação elétrica, o electricista terá de saber, que para resistências eléctricas feitas de materiais como cobre, alumínio e outros, existem algumas variáveis que podem ser consideradas para o cálculo da resistência eléctrica, como:

Tipo de material: a depender do material do condutor é possível que mais ou menos electrões estejam livres. Quanto maior for o número de electrões livres, menor será a resistência e, como consequência, maior será a passagem da corrente eléctrica.

Área do condutor: a área do condutor também está diretamente relacionada com a resistência. Dessa forma, temos que quanto maior for a área, menor será a resistência, já quanto menor for a seção, maior será a resistência.

Comprimento do condutor: por último, temos que considerar também o comprimento do condutor, pois quanto maior ele for, maior será a resistência, já que os electrões terão de percorrer um caminho maior.

A resistência eléctrica é medida em ohm, do símbolo grego “Ω”. A segunda lei de ohm é a responsável por relacionar todos os itens que listamos acima. Dessa forma temos:

R= ρ.I/A

No qual:

R= resistência em ohm

ρ= resistividade do material

I= comprimento do condutor (em metros)

A= seção do condutor (em mm²)

Se precisar de um serviço de eletricicstas em Lisboa, contacte-nos hoje.

Esperemos que tenham gostado, continua no próximo artigo.

Rua Dr. Rafael Duque Nº5 4ºesq, 1500-249 Lisboa
912462821
info@uniscala.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *